O que posso comer para diminuir a gordura no fígado?

26 de outubro de 2021

A esteatose hepática é uma das hepatopatias (doenças que acometem o fígado) mais conhecidas da população. Neste contexto, a adoção de uma alimentação saudável e equilibrada é a chave para prevenir e, principalmente, diminuir a gordura no fígado.

No entanto, a principal dúvida dos pacientes está relacionada aos tipos de alimentos liberados nessa dieta. Em consultórios especializados em nutrição, muitas pessoas chegam com a seguinte dúvida: afinal, o que posso comer para diminuir a gordura no fígado?

Gordura no fígado: o que é, sintomas e tratamento

Antes de qualquer coisa, vamos falar sobre o que é, quais as causas e os sintomas da gordura no fígado. Conhecida tecnicamente como esteatose hepática, ocorre quando as células do fígado são infiltradas por células de gordura (triglicérides).

Ter um pouco de gordura no órgão é normal, mas o excesso pode provocar uma inflamação (esteato-hepatite) que, caso não seja identificada e tratada, pode evoluir para cirrose. Normalmente, a esteatose hepática está associada a outras doenças, tais como:

  • Obesidade;
  • Diabetes;
  • Hepatites virais;
  • Colesterol alto;
  • Triglicérides alto;
  • Resistência à insulina;
  • Consumo excessivo de álcool;
  • Consumo prolongado de alguns medicamentos.

Para controlar essas doenças e diminuir os índices de esteatose hepática, o tratamento nutricional é necessário. O problema é que muitos pacientes, sem orientação de um nutricionista, não sabem o que comer para diminuir a gordura no fígado.

Dieta do mediterrâneo no tratamento do fígado gorduroso

Na alimentação voltada para a diminuição da gordura no fígado, de modo geral é importante evitar, ou então, consumir moderadamente embutidos, enlatados, frituras, carnes gordurosas, doces e açúcares.

A Sociedade Brasileira de Hepatologia recomenda que a dieta seja baseada em quantidades moderadas de carboidratos complexos, de preferência na forma integral,  baixa em gordura saturada e trans. 

Já uma revisão publicada pela revista Nutrient, em 2018, indica a dieta do Mediterrâneo como uma boa escolha:

  • Muitas frutas, verduras e legumes nas refeições;
  • Ingestão moderada de carboidratos complexos em sua forma integral;
  • Aumento na ingestão de carnes brancas, principalmente peixes;
  • Aumento no consumo de gorduras monoinsaturadas (azeite, abacate, castanhas);
  • Aumento na ingestão de proteínas de fonte vegetal (grão de bico, lentilha, feijão, ervilha).

Claro que a dieta no estilo Mediterrâneo é uma indicação e um ponto de partida. Mas, cada pessoa tem seus costumes, gostos e preferências alimentares que precisam ser levados em consideração na hora de fazer melhorias em suas escolhas. Isso será de extrema importância para a aderência ao tratamento.

Consulte a Dra. Diana Ruffato e faça uma avaliação nutricional

A gordura no fígado pode causar fadiga, dores abdominais e, caso não seja identificada e tratada a tempo, evoluir para cirrose. Mas, com a orientação de um nutricionista, você nunca mais terá dúvidas sobre o que comer para reduzir a gordura no fígado. 

Cuide da sua saúde: agende uma consulta domiciliar (regiões de Alphaville e Aldeia da Serra) ou uma consulta online com a Dra. Diana Ruffato, nutricionista especializada em tratamento nutricional para hepatopatias, e faça uma avaliação completa.

Leia mais
Olá!

Gostaria de receber uma ligação?