Ascite: o que é e o que devo modificar na minha alimentação

8 de novembro de 2023

Você já ouviu falar em ascite? Também conhecida como barriga d’água, a ascite consiste em um acúmulo anormal diluídos na cavidade abdominal. Esse fluido pode ser composto de linfa, bile, plasma sanguíneo, urina, suco pancreático, entre outras substâncias.

 

Esse líquido que se acumula no abdômen pode ser classificado de duas maneiras diferentes:

 

Transudatos: nesse caso, o fluido acaba se acumulando pelo aumento da pressão no sistema venoso da veia porta, como acontece devido a cirrose hepática, por exemplo. Essa veia é responsável por drenar o sangue dos intestinos e outros do corpo, do transudatos apresenta um pH elevado e baixo índice de proteína.

 

Exsudatos: esse fluido é formado pelos líquidos secretados durante neoplasias ou inflamações. Diferentemente do transudatos, esse fluido apresenta pH baixo, altos índices de proteína e leucócitos.

 

São três os fatores que podem ocasionar o vazamento de líquido e resultar em ascite:

 

  • Aumento de pressão na parte dos vasos sanguíneos;
  • Acúmulo de água e sal pelos rins;
  • Queda na concentração de proteína sangue.

 

Ascite: o que é e o que devo modificar na minha alimentaçãoPodendo ser considerada uma complicação de doenças hepáticas, ascite costuma estar acompanhada de outras doenças hepáticas, mas é comumente pela cirrose. Em alguns casos, a ascite também pode ser causada por câncer, esquistossomose, insuficiência cardíaca, trombose da veia porta, processos inflamatórios que atingem os órgãos do abdômen, entre outros.

 

A ascite também pode ser acompanhada de outros sinais, como a icterícia, fadiga, distensão do fígado, perda de peso, inchaço nos membros inferiores, encefalopatia hepática, entre outros.

 

Como a alimentação pode ajudar no tratamento da ascite

 

Como a ascite pode ser uma doença relacionada às condições que atingem o fígado, algumas mudanças na alimentação podem contribuir para a melhoria do quadro. O principal objetivo do tratamento é identificar e tratar a condição base para que ascite seja solucionada.

 

Nos quadros mais leves, o tratamento da ascite pode ser ambulatorial. Já nos pacientes onde ascite se apresenta de maneira mais grave, pode ser necessário hospitalizar o paciente para um tratamento mais assertivo. A remoção dos fluidos pode ser feita com ajuda de parecentese terapêutica e medicamentos diuréticos.

 

Na ascite transudativa, a restrição de sal pode contribuir para o aumento da diurese e eliminação dos líquidos, acompanhada de medicamentos diuréticos para acelerar o processo. Quando os tratamentos não conseguem entregar os resultados esperados, o paciente pode ser submetido a um transplante hepático para estabelecimento da saúde.

 

A dieta implementada no tratamento de ascite deve levar em consideração um baixo consumo de sódio. Podem ser utilizados condimentos como a pimenta, açafrão, orégano, salsinha, etc. 

 

Leia mais
Olá!

Gostaria de receber uma ligação?