Doença Celíaca e intolerância ao glúten: quais são as modificações dietéticas?

1 de fevereiro de 2024

Embora a doença celíaca se manifeste mais comumente durante a infância, ela também pode surgir em qualquer idade. Embora não tenha relação com a dieta do paciente e sim com um quadro imunológico, o tratamento se faz com a retirada de alimentos fontes de glúten, uma vez que os portadores dessa doença não produzem adequadamente a enzima que digere esse nutriente.

 

Principais sintomas dessa doença são:

 

  • Diarreia crônica;
  • Prisão de ventre;
  • Inchaço;
  • Baixo ganho de peso;
  • Flatulência;
  • Irritabilidade;
  • Entre outros.

 

Nos pacientes mais jovens a doença celíaca pode causar um impacto no crescimento ou na puberdade, além de anemia, osteoporose, desregulação do fígado, erupções de pele, entre outros. Os alimentos mais perigosos para quem é celíaco são:

 

  • Qualquer alimento que apresente trigo, centeio ou cevada na composição;
  • Bolos, sopas industrializadas, massas, pudins que são engrossados com farinha de trigo.

Leia Também: Já ouviu falar de doença inflamatória intestinal?

 

Principais modificações da dieta do paciente celíaco

 

Para te ajudar, preparamos uma lista com os principais alimentos que devem fazer parte da dieta desse paciente:

 

  • Farinhas de arroz, Farinha de milho, aveia, amido de milho, farinha de mandioca, farinha de soja, fécula de batata, flocos de arroz e de milho, farinha de amendoa,
  • Doces de frutas, chocolates, tortas feitas com as farinhas acima
  • Chás, vinhos, café, champanhes e suco de fruta;
  • Óleos e azeites;
  • Feijão, ervilha, lentilha, soja e grão de bico;
  • Castanhas de caju, nozes, amendoim, gergelim, macadâmia, linhaça, etc.
  • Leite e derivados
  • Carnes, ovos, peixes, frango sem restrição
  • Frutas sem restrição
  • Verduras e legumes sem restrição

 

Em todo caso é muito importante contar com a ajuda de um profissional da nutrição para conseguir implementar uma dieta de acordo com as necessidades e demandas do paciente. O acompanhamento nutricional é indispensável para pacientes com intolerância ao glúten, visto que os problemas causados pela doença podem desencadear outras complicações e a desnutrição..

 

Leia mais
Olá!

Gostaria de receber uma ligação?