Tratamento nutricional em nefropatias

Tratamento nutricional em nefropatias

Divider Diana Ruffato Nutricionista

Tratamento nutricional em nefropatiasNefropatias são os conjunto de doenças renais. Podem ser crônicas (que evoluem lentamente e perduram por longos períodos da vida) ou agudas (doenças transitórias com cura em dias ou semanas).

Qual a função dos rins?

Os rins são glândulas que têm a função de filtrar o sangue e eliminar substâncias que podem ser prejudiciais ao organismo. Além disso, os rins contribuem para o equilíbrio de eletrólitos presentes no corpo, como potássio, cálcio, sódio, fósforo, magnésio, dentre outros.

Em pacientes com nefropatias, a filtração sanguínea e de eletrólitos é prejudicada.

A Doença Renal Crônica possui 5 estágios, cada estágio é definido de acordo com a taxa de filtração glomerular, ou TGF que é medida em ml/min/1,73m2 de superfície corporal. Em cada estágio a conduta nutricional é diferente e depende dos exames e da clínica do paciente.

Estágio TGF ml/min/1,73m2 de superfície corporal
1 Maior ou igual a 90
2 89-60
3 59-45
4 44-30
5 29-15
5D Menor que 15 – Dialise

Iniciando o tratamento nutricional

Divider Diana Ruffato Nutricionista

Tratamento nutricional em nefropatiasAqueles que têm filtração glomerular menor que 60 ml/minuto/1,73m2 de superfície corporal, é necessário iniciar um tratamento conservador, ou seja, sem diálise. Nesses pacientes alguns elementos precisem ser levados em consideração para a melhor conduta nutricional, como ingestão de proteínas, sódio, fósforo, potássio, cálcio, ferro e vitamina D, entre outros. A conduta nutricional será baseada em resultados de exames e clínica do paciente.

Diálise

Quando a taxa de filtração glomerular do paciente cair para valores a baixo de 15ml/min/1,73m2 de superfície corporal inicia-se o tratamento dialítico. O programa dialítico possui uma abordagem diferente do regime convencional, com uma maior ingestão proteica e calórica, visto que a perda de tal substância é maior quando o paciente entra em diálise. O principal objetivo é evitar a desnutrição do paciente e controlar os níveis de fósforo e potássio. Nesses casos temos atenção redobrada também aos níveis de cálcio e vitamina D. Mais uma vez o tratamento nutricional será direcionado a cada caso dependendo dos exames e da clínica de cada paciente.

Por isso, sempre busque o acompanhamento de um nutricionista para o direcionamento correto, pois cada tratamento deve ser feito de forma individualizada de acordo com as necessidades nutricionais do paciente.

Referência: Sociedade Brasileira de Nefrologia. Nutrição. Acesso em: sbn.org.br/publico/nutrição.

WhatsApp chat