Tratamento nutricional para desnutrição ou subnutrição

Desnutrição e subnutrição

Divider Diana Ruffato Nutricionista

tratamento nutricional para desnutrição ou subnutriçãoA subnutrição é uma condição relacionada à ingestão insuficiente de alimentos, de forma que os carboidratos, vitaminas e nutrientes consumidos são incapazes de suprir as demandas nutricionais do corpo.

Já a desnutrição pode ser acarretada tanto por uma dieta pobre, quanto por problemas que levam à má absorção dos nutrientes presentes na comida.

Sendo assim, mesmo indivíduos com acesso a uma alimentação rica podem desenvolver essa condição.

A fim de evitar o surgimento dessas enfermidades ou revertê-las, é necessário buscar um tratamento nutricional.

Alguns casos de deficiência nutricional são tão graves que podem deixar consequências irreversíveis, enquanto outros são leves e sequer apresentam sintomas. Por isso, é importante ficar atento aos sinais emitidos pelo corpo, buscar sempre manter uma dieta saudável e completa e estar ciente dos fatores de risco associados.

Quais as causas da desnutrição e da subnutrição?

Divider Diana Ruffato Nutricionista

tratamento nutricional para desnutrição ou subnutriçãoA desnutrição pode ser classificada como primária ou secundária, de acordo com as origens de seu desenvolvimento.

A falta de acesso a uma alimentação saudável ou a existência de hábitos alimentares inadequados, como o consumo de alimentos pouco nutritivos, são os principais fatores que desencadeiam a desnutrição primária, bem como a subnutrição. A adoção de dietas pobres em nutrientes, como algumas “dietas da moda”, também pode resultar nesse quadro.

Já a desnutrição secundária ocorre como consequência de fatores que impedem a absorção correta dos nutrientes, como a presença de problemas metabólicos, verminoses, câncer, anorexia ou má digestão.

O uso de determinados medicamentos, como ocorre na quimioterapia, ou  situações que demandam mais energia do corpo, como períodos prolongados de febre alta, dificultam a absorção correta dos nutrientes pelo corpo e podem contribuir para o desenvolvimento de quadros de desnutrição secundária.

Quais os indícios de desnutrição ou subnutrição?

Divider Diana Ruffato Nutricionista

cansaço e fadigaA desnutrição e a subnutrição podem surgir em adultos ou crianças de qualquer idade. Por vezes, essas condições apresentam sintomas leves que podem ser confundidos com cansaço e deixados de lado. Por isso, é importante manter-se atento quando surgirem sinais como:

  • Cansaço e fadiga excessivos;
  • Dificuldade para se concentrar;
  • Diarreias frequentes;
  • Falta de apetite;
  • Irritabilidade ou sintomas de depressão;
  • Demora para se recuperar de feridas ou infecções;
  • Mudanças na cor dos lábios ou da pele;
  • Cabelos e unhas fracas
  • Alterações na língua e na pele
  • Em crianças, crescimento inconsistente com a idade.

Esses sintomas PODEM ser indicativos de desnutrição, mas também podem ser

indicativos de uma infinidade de outros fatores! Por isso a avaliação de um profissional pra investigar o quadro é NECESSÁRIA.

Uma vez que o consumo alimentar não é suficiente, o organismo passa a utilizar as reservas de energia do corpo. Por isso a perda de gordura e músculos também é comum e pode causar emagrecimento rápido, fraqueza e até mesmo debilidade física nos casos mais graves.

Além disso, a evolução da subnutrição e da desnutrição pode causar alterações hormonais, físicas e hematológicas que deixam o indivíduo suscetível ao surgimento de diversas outras doenças, como anemias, demência e problemas nos rins.

+ Cardiopatias

Como a alimentação pode ajudar?

Divider Diana Ruffato Nutricionista

reeducação alimentarA partir do momento em que o paciente é diagnosticado com desnutrição ou subnutrição, um passo fundamental para reverter esse quadro é a implantação de uma dieta adequada, que supra as necessidades fisiológicas do organismo em termos de calorias e nutrientes.

+ Reeducação alimentar

A terapia nutricional consiste em um conjunto de ações que visam recuperar o estado nutricional do indivíduo. A técnica se baseia na aplicação de uma dieta individualizada, desenvolvida por uma equipe de profissionais com base nas necessidades de cada paciente. Fatores como idade, sexo e estado geral de saúde de indivíduo são considerados para que os índices nutricionais adequados sejam determinados.

Esse tratamento ajuda a recuperar as taxas de glicemia, proteínas e a hidratação do paciente, promove o ganho de peso e interrompe as perdas de gordura e tecido muscular, recupera os níveis normais de células sanguíneas e de colesterol e facilita a recuperação do paciente de forma geral.

A TN pode ser dividida em quatro etapas:

  • Triagem: A triagem é o momento em que o especialista analisa o estado de saúde geral do paciente e identifica os riscos de nutrição ou subnutrição;
  • Avaliação: A avaliação visa identificar a gravidade do problema;
  • Cálculo: Este é o momento em que o nutricionista estabelece as necessidades nutricionais do paciente;
  • Indicação da TN: Com as necessidades identificadas, o profissional define qual a forma mais adequada para ministrar a dieta: via oral, enteral ou parenteral.

Tratamento enteral e parenteral

Quando a alimentação via oral não é possível ou é insuficiente para suprir as necessidades do corpo, de acordo com as características do paciente e com a gravidade do caso, o especialista pode indicar a adoção de uma dieta enteral ou parenteral.

As dietas enterais consistem em alimentações ministradas através de sondas conectadas diretamente ao estômago ou intestino. Nesse caso, para evitar desconfortos ou complicações, as calorias oferecidas são aumentadas progressivamente a fim de alcançar os índices necessários para cada paciente.

Já as dietas parenterais são indicadas quando há contraindicações ao uso do sistema gastrointestinal. Nesse caso, a nutrição ocorre por via intravenosa e deve ser acompanhada por um médico.

Tanto no tratamento oral quanto nas vias enteral e parenteral, o acompanhamento com um profissional é essencial para garantir que as estratégias adotadas surtam os efeitos necessários.

Perguntas frequentes

Divider Diana Ruffato Nutricionista

Quando devo procurar um especialista?

Caso identifique sintomas desnutrição ou subnutrição ou deficiências na sua alimentação, busque um nutricionista para avaliação e tratamento.

O profissional poderá determinar se há a presença de fatores de risco e realizar um planejamento nutricional que supra as necessidades do seu corpo.

Posso montar minha dieta de terapia nutricional sozinha?

Somente nutricionistas estão aptos a determinar os índices alimentares corretos para as necessidades de cada pessoa. Tentativas frustradas de desenvolver dietas sem o devido acompanhamento podem acarretar no surgimento de desbalanços no corpo e agravar a existência de possíveis deficiências nutritivas.

Como prevenir a desnutrição e a subnutrição?

Manter uma alimentação saudável e balanceada, rica em frutas, verduras e cereais é o passo mais importante para evitar o desenvolvimento de um quadro de subnutrição ou desnutrição.

+ Como montar uma lancheira saborosa e cheia de nutrientes

Além disso, no momento em que um fator de risco é identificado, o acompanhamento com um especialista é fundamental para prevenir o surgimento ou agravamento dessas condições.

+ Consulte um especialista

Agende sua Consulta
tratamento nutricional para desnutrição ou subnutrição
Olá!

Gostaria de receber uma ligação?